segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Entrevista com Ricardo Tacuchian

Como esquecer deste professor. Ele um dia, com um trompete na mão, disse, olhando pra mim: "Você aí vai tocar este trompete." Olhei para o instrumento, achei interessante porque era feito de metal, tinha três válvulas, era bem sonoro, caso eu soubesse produzir seus sons (rsrsr). Estava meio fosco. Poderia deixá-lo brilhando se passasse um produto chamado "Brasso". Iria ser o mais brilhante instrumento da banda do Ginásio Industrial José do Patrocínio. Fui com ele para casa com a missão de ler e tocar a partitura de uma música denominada "Jornada Escolar" e, a partir daí, meus vizinhos tiveram que conviver com um aprendiz de trompetista. 
O tempo foi passando, os acontecimentos de minha vida foram se sucedendo rapidamente e, de repente, Curitiba - PR., onde vivo e sou feliz. Aqui tenho a chance de me fazer perguntas na esperança de obter as respostas. Uma delas foi obtida por uma consulta ao Dr. Google. Escrevi no campo de busca o nome de meu antigo professor de música, Ricardo Tacuchian. Qual não foi minha surpresa quando vi as inúmeras referências daquele que um dia acreditou que eu poderia "dominar" um trompete! Fiz-lhe uma surpresa: produzi e enviei-lhe um arquivo de áudio pela internet contendo a "Jornada Escolar". Percebi que ele ficou bem feliz de saber que um ex-aluno guardou as notas musicais de uma música produzida a quarenta anos atrás. Tratei de localizá-lo e, ao viajar para o Rio de Janeiro, fui ao seu encontro para uma pequena prosa em sua residência. Lá estava ele, um pouco diferente por conta do tempo passado mas era ele com toda a tranquilidade de sempre. Conversamos um pouco sobre as coisas do passado. 
Hoje, fazendo novas buscas, o vejo sábio e feliz, em uma entrevista realizada na Academia Brasileira de Música, em 2014. Lá está ele, o inventor do "Sistema T", falando sobre as dificuldades encontradas para implantar o estudo de violão clássico no Brasil. 
Nesse momento paro e penso: "Minha música é um estado de espírito, não é algo que eu entenda como acústico." Ouço música em meu interior. Ela é feita de elementos matemáticos que me trazem harmonia. Percebo que, para um professor de matemática, muito existe de música quando se estuda a série de Fourier ou quando se programa um sintetizador. Então fico muito grato aquele que um dia acreditou na minha maneira "um pouco estranha" de tocar um trompete, utilizando um software sintetizador para lembrar do feliz passado de estudante ginasial. Obrigado também a Humberto Amorim por realizar esta entrevista necessária ao Brasil. Todos deveriam conhecer melhor aqueles que formam a excelência de nossa gente. Ricardo Tacuchian é um desses.




quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Uma Casa Integral para Um Homem Integral

É assim a casa onde James Stewart, matemático e músico canadense, viveu seus últimos anos. infelizmente nos deixou em 3 de dezembro de em 2014. Viveu nela desde 2009.  A visão dessa construção nos remete à beleza e a harmonia que devem reinar na alma de um violinista matemático. Que sua alma, agora, esteja em perfeita sintonia com a vontade do Criador! 

quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Geometria Fractal - Xaos

Creio que Xaos é um aplicativo interessante para quem busca conhecimento sobre fractais. Por ser um software livre você poderá fazer seu download em http://sourceforge.net/projects/xaos/ .
As figuras são interessantes e podem motivar alunos para estudos matemáticos.
 

sábado, 21 de novembro de 2015

Aplicações Práticas de Fractais e Equações Diferenciais

Depois de assistir a esta aula da Profa. Laura Zager você vai entender algo sobre o Jogo do Caos e a novíssima Geometria Fractal. Vale a pena assistir até o final. Dessa maneira estudar matemática será muito interessante.

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Melhorando o trânsito e estimulando o uso de transporte público com Matemática.

A modelagem matemática está ajudando a otimizar e racionalizar o uso de transporte público em cidades populosas. Certamente a Cidade de São Paulo está aproveitando essa grande solução.

Veja o link: http://revistagalileu.globo.com/Sociedade/noticia/2014/11/modelo-matematico-cria-rotas-inteligentes-para-o-transporte-publico-paulistano.html

sábado, 14 de março de 2015

Hoje é o "Dia do Pi"

Comemora-se hoje, nos Estados Unidos da América, o "Pi Day" (Dia do Pi). É simples: a data de hoje, nos E.U.A., é grafada 3/14/2015. Observando-se o mês (3) e o dia (14), e fazendo-se uma analogia com o início da grafia do valor de Pi (3,14), entende-se porque hoje é o Pi Day. O dia é marcado por brincadeiras que lembram este importante número. O site http://www.piday.org/ nesta data deseja a todos um "Happy Pi Day". E para lembrar o valor aproximado deste importante número nas atividades matemáticas do homem, selecionei um vídeo para comemorar essa data: 3/14/2015.



sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

As Futuras Unidades da Informática



Terabyte
Pense um pouquinho: que nome você daria a uma medida 1 024 vezes maior que um gigante? Monstruosa, talvez? Por isso mesmo, a palavra tera vem do grego teras, monstro. Então, só para a gente não se perder, um terabyte são 1 024 gigabytes, ou 1 073 741 824 quilobytes, ou 1 099 511 627 776 bytes 8,192 bilhões de zerinhos e unzinhos, os bits. 

E isso vai longe. As próximas palavras que muito em breve vão aparecer nos anúncios de qualquer jornal de domingo, anunciando uma liquidação de micros no armazém da esquina, são o petabyte, o exabyte, o zettabyte e o yottabyte.

Petabyte
Tamanho de memória correspondente a 1 125 899 906 842 624 bytes, ou 2 elevado à potência 50. Não é para ninguém ficar preocupado, mas esse é também o número de formigas existentes na face da Terra. Há mais de 150 000 delas para cada ser humano. O termo peta é uma variação do grego penta, cinco.

Exabyte
Tamanho de memória correspondente a 1 152 921 504 606 846 976 bytes, ou a 2 elevado à potência 60. Só para que não fique aquela impressão de infinito absoluto, um número quinze vezes maior que esse é a quantidade de moléculas existentes numa simples gota de água salgada. O termo exa é uma variação do grego hexa, seis.

Zettabyte
Tamanho de memória correspondente a 1 180 591 620 684 899 303 424 bytes, ou 2 elevado à potência 70. Esse incrível número é também a quantidade de filhotes que um simples casal de moscas seria capaz de gerar se conseguisse viver apenas quatro meses. Mas a natureza é sábia: as moscas vivem, em média, 37 dias. Se vivessem só uma semana a mais, em pouco tempo elas infestariam o mundo. É esse equilíbrio ecológico que não tem uma contrapartida no equilíbrio tecnológico: os microprocessadores continuam a se reproduzir em proporções que vão além de nossa imaginação. O termo zetta é uma variação de zepto, notação científica para sete.

Yottabyte
Um yottabyte corresponde a um número que talvez nem exista uma palavra para definir: 2 elevado à 80ª potência, ou, de modo mais simples, 1 208 925 819 581 336 886 706 176 bytes. Em 1965, Gordon Moore, co-fundador da Intel, criou a Lei de Moore, segunda a qual a capacidade dos chips dobra a cada dezoito meses. Como até agora ele acertou, o yottabyte seria a memória-padrão de um micro - ou qualquer outra engenhoca que venha a substituí-lo no futuro - aí pelo anos de 2008. É bem provável que daqui a uns 17 anos um yottabyte vá valer menos que um bit furado. É difícil imaginar o que isso vai significar na prática, já que hoje ainda estamos encantados com um terabyte, que tem uma capacidade cerca de 1 trilhão de vezes menor do que um yottabyte. O termo yotta é uma variação de yocto, notação científica para oito. Felizmente, o dicionário grego é uma fonte inesgotável de palavras nossas, e uma sugestão, para quando o número de bytes chegar a cem dígitos, poderia ser quambyte, já que em grego quam significa cumé quié??